sábado, 26 de fevereiro de 2011

Vivendo e Aprendendo


            A vida, os amigos, a família e o resto das relações com o mundo me fizeram refletir algo... Eu vivo? Ou somente sobrevivo em um pensamento e as pessoas próximas fazem parte dessa ficção? Eu vivo? Ou simplesmente todo esse sentimento faz parte de um cenário imaginativo de um sonho? Eu vivo? Ou apenas reflito e nesse refletir eu sobrevivo?
            A vida é um mistério que tenho tentado descobrir a alguns meses. Será que por termos vida podemos dizer que realmente vivemos? Será que por eu ter vida posso dizer quem sou? Ou ter vida é não saber quem és? Não saber se vivo, nem se sou...
            Enquanto o tempo passa vamos aprendendo e compreendendo o que a vida nos sujeita a aprender para poder viver. Ter vida é ser livre, ou nascer para uma cela?
            A vida é uma caixa repleta de pequenas e inúmeras repartições. Conforme vamos amadurecendo ela vai se abrindo e revelando cada uma dessas repartições, que já estaríamos sujeitos a suportá-las. Ao ser aberta nos deparamos com o medo, com o erro e principalmente com o viver.
            Ter vida e viver são coisas distintas. Todos nós temos vida, mas viver é gozar a vida. As descobertas da vida vão se revelando conforme vamos amadurecendo, e com isso, percebo que a vida é repleta de sentimentos. São esses sentimentos que nos fazem viver.
            Se a vida fosse uma pessoa como ela seria? Simplesmente como eu e você.
            Quando atingimos a todas as repartições nos deparamos com o labirinto do sofrimento, e são poucos, muito pouco os que escapam. No instante tudo parece machucar, ferir e até alegrias tornam-se manifestações do sofrimento. Mas quando sofremos sentimos a necessidade de voltar a sorrir e nesse processo vivemos e acabamos entendendo que são esses sentimentos que nos fornecem a vontade de viver.
            É vivendo que vamos aos poucos aprendendo a viver. Se só houvesse momentos felizes não lutaríamos pela vida e o mérito é ganho quando lutamos e vencemos.
            Diariamente lutamos e vencemos sem perceber, qualquer desafio é uma luta, resolvemos situações e tudo aos poucos vai se acumulando e formando a vida.
            A vida são nossas atitudes, e a morte as consequências causadas por essas atitudes. A vida gera nossas atitudes e a morte as consome. A vida é o ensino e a morte a prova do aprendizado.
            O fim pode até causar saudades e dor, mas é necessário alguém ir para que outros cheguem às repartições finais da vida e assim amadurecerem e viverem.  
            Quem tem vida sofre, e vive o que sabe se livrar do sofrer. A vida, acima de tudo, é o desejo de querer viver. Muitos vivem, mas são poucos os que sabem viver...
Por: Wesley Carlos

3 comentários:

  1. Olá amigo!
    seja bem-vindo!
    Gostei muito desse texto publicado, eu gosto muito de poemas e textos, que tornam verdadeiras mensagens que encantam nossos corações.
    Parabéns.
    Valeu!!

    ResponderExcluir
  2. Oiee.
    Passando para retribuir a visita. Obrigada por ter passado no meu blog.
    Adorei o seu. Você escreve super bem.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Obrigadão Wesley, seu blog é muito bom, super objetivo. continue assim que voce irá longe, fico feliz em saber que gosta do meu blog !
    bjão e volte sempre tá !

    ResponderExcluir

Gostaria de agradecer, por você ler e comentar nos artigos postado neste blog, pois escrevo com amor e fico feliz quando vejo um pedaço da Essência de vocês aqui em baixo. Quando você comenta me dá a direção a qual devo tomar, o que tenho que escrever e/ou esclarecer.
A Essência agora está em você: Comente!!
Obrigado.