sábado, 17 de março de 2012

Âmago Matrimônio

Não havia ninguém na cerimônia, rosas sem cor, sem perfume e murchas faziam a ornamentação do lugar. A matriz nunca esteve tão vaga onde os sons caminhavam encontrando-se repentinamente...  O tempo nublado e o calor incomodante movimentavam uma pequena molécula de suor que descia por minha costa.
                A música, que se ouvia na ausência de músicos, iniciava-se indicando que era o momento de eu entrar, em passos solenes, até o altar. E iniciei pequenos passos e mantive meu olhar ao chão. Um pequeno nervosismo corria por meu corpo e se convertia deixando minha perna tremula. Tentei despertar um sorriso nos lábios e, após sua estabilização, o mantive até chegar ao altar.
                A música aos poucos se silenciava... Virei-me de forma que pudesse olhar para os bancos da matriz e inquietamente impaciente aguardava a entrada da noiva. Não sabia se ela já havia chegado, um dia antes a vida havia me dito que ela provavelmente não apareceria de forma a iniciar um enlace matrimonial comigo.
                Aos poucos um ou dois sentimentos chegavam e se posicionavam em um dos bancos mais distantes do altar da matriz. Concentrei-me na nova música que voava por ali e deixei-me para relaxar sob sua essência. Não havia convidado ninguém para o evento, queria somente a presença do ministro e da noiva. Não queria ter festa, por que aquele seria um evento pessoal e internamente dentro de mim.
                Ouvi as notas afinadas de um pássaro se misturar as da música que ainda soara, fechei os olhos e suspirei: “Será que Ela não viria?” Quando novamente permiti que meus olhos se abrissem um carro se mantinha parado em frente à porta de entrada da matriz. Fixei o olhar nela e aquietei-me.
                Corri o olhar pela nave da matriz e mais sentimentos estavam presentes querendo visualizar o evento. O ministro anuncia calmamente a entrava da noiva, a musica mudava iniciando sua marcha matrimonial. Um pequeno sorriso surgiu do fundo do peito e, empurrado pelo sangue na artéria, ele se desfez pelos lábios.
                A porta do veículo se abria lentamente, o vestido branco e longo não permitia que enxergássemos a perna e pés. Logo sua mão coberta por uma luva branca de detalhes dourados buscou impulso na porta e trouxe todo o restante do corpo.
                Sorri! Ela estava linda e viera para cumprir o que havia dito e mostrar para a vida que também sabe surpreender. Sozinha, se aproximou da porta. Os demais sentimentos levantavam e olhavam em direção a porta da matriz... Naquele instante um vento forte passou ao redor levando-me arrepiar. Com sua intensidade a calda do vestido e a grinalda se movimentavam seguindo a direção que o vento partia. E ainda sob a música que se iniciara, a Felicidade entrava rumo ao altar da minha vida para matrimoniar nossa relação, de forma que ela se transformasse na outra parte de meu ser.
                Vinha calmamente como tantas outras vezes que se encontrara comigo enquanto ainda nos conhecíamos. Mantive meu olhar ao seu e o dela se mantinha ao chão. Segurava as mesmas flores murchas e pálidas. Vestia-se com um longo vestido claro com detalhes dourados que davam mais brilho ao teu ser. Pisava sob o carpete da matriz como se estivesse movimentando-se sob algo frágil e delicado. Mas toda aquela senilidade a fez se aproximar de mim.
                Estávamos, agora, um ao lado do outro e de costa aos demais sentimentos que, pelo som emitido, parecia que haviam se sentado. Na ausência da música uma voz grave ecoava pela matriz iniciando a cerimônia e narrava nossa história: a voz era a de Deus.
                - “Por um longo período Ele buscava o amor que ligaria um ao outro. Buscava, porém, sem sair do lugar, sem ao menos insistir ou procurar. Buscava primeiro, em pensamento, um desejo impulsor de se movimentar. Ela sempre o aguardou! Sempre achou que era Ele que deveria se aproximar, que era Ele que deveria a buscar. E com isto, ambos ficavam parados! Ambos não se encontravam... Confesso que preferi não realizar o desejo dEle e, com isso, apenas fui gerando situações para Ele se permitisse e se movimentasse. Mas faltava a Coragem, Ele precisava primeiro  construir uma amizade com a Coragem. Gerei então uma forma dEle a conhecer e, ainda, de aproximá-los de forma mais amigável. Demorou, mas enfim, Ele descobria que a Coragem passava a ser sua melhor amiga (daquelas que chamamos de irmã). Todo mundo precisa de uma amizade, que sendo esta mais confiável, tratamos e contamos vários acontecimentos de nossa vida, no mesmo instante que pedimos ajuda e conselhos. Eu sabia que estava certo que isto era necessário para que enfim, ambos se encontrasse. A Coragem impulsionava constantemente seu amigo a se movimentar, espero que esta amizade dure perpetuamente, agora, mais que nunca, precisará mais dEla para continuar a seguir. Na verdade, está no momento de você fixar o olhar para a Felicidade e sorrir porque você conseguiu a obter. Fico feliz que tenha acreditado em mim e não na “Vida” que aparecera e lhe contara ladainhas. Graças a Coragem, seu forte impulsor, hoje você esta aqui no altar. Achas ainda que parado, e só, você teria obtido algo? Com toda certeza não. E falando em Certeza, é exatamente Ela, a irmã da Coragem, que eu tinha quando observava ambos distantes um do outro. A Certeza é, e sempre será, meu braço direito em todas as minhas ações. O Erro nunca se encontrou comigo, então acredite em minhas palavras, tudo aconteceu no tempo que deveria ocorrer. Faz parte da vida se encontrar com a tristeza as vezes, e até de se relacionar com ela. Mas ninguém jamais algum dia se casou ou casará com ela. O matrimônio é sinal de Alegria, e essas duas não se dão muito bem. Faz parte da vida, também, se deparar com o Desespero no meio do caminho e, com isso, deixar o Medo te fazer retornar. Não se assuste! Tudo isto faz parte e será necessário...”
                 Outro vento intenso corria de fora e entrava pela matriz. Minhas mãos começavam a tremer, estava nervoso e aquilo só passaria quando visse a entrada das alianças e a colocasse em meu dedo. A música se pausava, mas iniciava outra ainda mais calma e leve. Voava em sonhos, em pensamentos, em imaginação: chorei.
                - “Há, quantas lágrimas já viesse me entregar? Quantas vezes ouvia você lamentar dizendo: “Deus meu, porque me abandonastes!”Quanta inocência... Achas mesmo que eu, seu pai, lhe abandonaria? Se isso fizesse, jamais poderia ser considerado Deus. Eu permiti, porém, que demais coisas acontecessem para ver o quanto você pode ser forte. Sabe, quando você e a Felicidade ainda não se conheciam ambos passavam diariamente um ao lado do outro. Ela sabia de você, mas não podia se aproximar sem que você se aproximasse... Você, meu jovem, você que nunca se permitiu ter a Felicidade. Porque tanta pressa em seu caminho? Você ficava tentando me compreender e esquecia-se de entender você próprio, de procurar saber quem você é, do que realmente precisa e de que forma alcançaria isto. Você, como vários outros, vinha até o meu altar para me entregar novas lágrimas e pedir solução de seus problemas. Ei, fui eu que lancei sobre ti cada problema, queria testar e convencer a você mesmo o quanto poderia ser forte, mas você nunca tentou! Sempre fugia de você mesmo...”
                Novos sentimentos chegavam ao local, o ministro mantinha sua cabeça baixa, minha noiva ainda não tinha fixado seu olhar no meu nem ainda os encaminhado até mim. A matriz, que deixava a voz de Deus ecoante, aos poucos era preenchida por mais convidados. Eu não convidara ninguém, mas a Felicidade sim!
                - “Naquela quarta-feira ensolarada, quando resolvestes abrir a janela de seu coração e deixar o calor daquele sol entrar eu senti daqui do alto o cheio de mofo se desprender. Porque deixou seu coração trancafiado? Não deixou que ninguém penetrasse e conhecesse seu interior? O que escondes? Qual era o teu receio? Eu sei, tudo isto eu sei... Quero somente que lembre-se! Foi exatamente neste dia que sua voz caminhou até mim agradecendo por mais um dia. Como eu me alegrei em ouvir aquilo, você não veio com lágrimas, nem com tanto desespero. Veio e me agradeceu por tudo que estava passando... Sim, a partir daquele instante você amadurecia e já poderia se relacionar com Ela. Você ainda agia como uma criança ingênua, se desesperava em meio aos seus problemas, a toda sua ausência interna de si e apenas chorava cobrando-me por algo que não devo lhe pagar. Mas naquele dia, algo lhe mudava. Meu pequeno filho crescia, sim! Ele amadurecia... E é por este motivo, e tantos outros, que jamais desisto de um filho meu e sempre faço a repetição desta união...”
                Por instantes movimentei a cabeça e observei os demais sentimentos sentados, quietos e presentes no evento. De simples e vaga, a festa se expandia. Não havia mais ecos no local, a voz de Deus era a mais alta e nem os bebês presentes choravam por temê-la. Deus continuava contando a mim mesmo minha vida, antes de formular perguntas essenciais de qualquer casamento.
                - “Desde o ventre de sua mãe, eu havia lhe escolhido e escrito cada fase que viveu e tantas outras que ainda viverá. E nesta escrita estava justamente marcado para hoje seu enlace matrimonial com Ela. Que bom que não desistiu de você, ainda bem que você se despertou e viu que além de me pedir algo você também precisava tentar. Aquele meu filho já começava a ganhar uma mente mais aberta e observadora. Você, meu filho, começava aos poucos a abrir seu coração para os bons sentimentos entrar. E graças a sua amizade com a Confiança, você conheceu a Felicidade e enfim, passaram a se relacionar. Hoje, mais uma etapa em sua vida se concretiza comprovando novamente o quanto o seu amadurecimento permitiu que estivesse aqui...”
                A música cessa e muda instantaneamente para outra, onde sob esta ocorreria à entrada das alianças. Viramos-nos em direção contrária e observamos um pequenino Amor entrar, meio desajeitado , trazendo as alianças sobre uma almofada dourada. Cada passo a frente, mais me sentia! Cada passo dado, mais de mim se apresentava a mim. Cada passo que aquele Amor dava se aproximando de nós, mas eu passava a perceber o valor de minha vida, do meu bem interior, do meu singelo viver. Eis que Deus narrava o acontecimento:
                - “As alianças, símbolo de união, demonstrará seu compromisso com Ela. Isto indica que não deve desacreditar dela na tristeza, não duvidar de sua existência na doença, e ambos estarão juntos até no período que a morte os encontrar. Ela passa a ser metade do teu ser... Ela será a partir de então sua adjutora!”
                Recolhi as alianças e me posicionei na posição primordial.
                - “Antes de tudo, existe alguém presente que é contra este relacionamento?”
                Um silêncio iniciava pela matriz, uma mão se levanta indicando que alguém protestava com minha união estável com a Felicidade.
                - “Diga-me, o que tens contra esta relação?
               - “Como podes permitir que ele se case com a Felicidade tendo várias vezes falhado contra ti?” – dizia a própria blasfêmia.
                - “Meu caro, meu caro... Eu jamais impediria que meu filho seja feliz. Para isto, eu peço que o Perdão entre por esta porta e deixe que as pétalas de amor se renove neste ambiente...”
                E o Perdão entrava, fazendo que todas as rosas desabrochassem novamente com mais cor, mais perfume, mais brilho e mais encanto. Todo o meu ser se alterava... A Felicidade parecia já habitar dentro de mim: sorria!
                - “Há mais alguém contra este relacionamento? Acho que com Perdão, nada mais há a ser questionado...”
                O silêncio novamente voltava, mas desta vez nenhuma mão se levantara.
                - “Se não tem, peço que todos se coloquem sobre os pés.”
                Todos em pé, Deus continuou:
- “Filho meu, oh meu filho querido, aceita a Felicidade como sua adjutora?”
A voz parecia não sair, minhas mãos tremiam. Mesmo eu não sendo merecedor, Deus permitia que eu se casasse com quem eu tanto busquei. Mesmo reclamando em cada prova, em cada perca, mesmo achando que estava só, sendo que só nunca estive Ele não havia desistido de me fazer encontrar com Ela: sorri, chorei!
- “Sim, meu pai, eu aceito a sua vontade na minha vida!”

Uma claridade invadia meus olhos! Era como se uma grande luz se desprendesse do céu sobre mim. Meu peito transbordava de felicidade, lágrimas escorriam de meus olhos. A Felicidade se manifestava internamente com uma satisfação imensa de estar dentro de mim. Comecei a agradecer a Deus por ter permitido que eu a conhecesse, agradeci a minha amiga Coragem por ter aparecido no momento exato. Somente o agradecimento gritava em meu peito...
Eu vencia mais uma batalha. Deus revelava todo o seu resplendor sobre meu ser.
Já não estava na matriz, e sim ajoelhado em torno da minha cama agradecendo a Deus mais uma vez por mais um dia de vida. E sorri, com tanta alegria, que somente Deus conseguiria revelar o que eu senti e tudo que ainda sinto aqui dentro de mim.

Por: Wesley Carlos 

48 comentários:

  1. Voltou inspirado, hein?

    Tem gente que se casa com a felicidade várias vezes. Casa e briga com ela. Casa e depois a esquece. Mas ela sempre está lá, pronta pra nós, esperando o pedido, e dizendo "Sim". :)

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elisa

      Inspirado? (risos) Voltei somente muito feliz! Tentei passar isto no texto... Sabe, muitas vezes as palavras nos revelam. Quando vemos ela já nos disse tudo que ocorre dentro de nós como se nós mesmos fossemos um amigo a quem revelamos um segredo. Eu revelo com palavras tudo que sinto, eu revelo a mim mesmo um pouco do meu âmago. Obrigado por ter lido, o texto fora bastante extenso! Mas vejo que há pessoas que se interessam pelo "Essência da Palavra".
      Fico muito honrado e grato por seu comentário, beijos no coração.

      Excluir
  2. Olá!Bom dia!
    Li atentamente!Confesso, que no início, percebi em mim, um leitura com contexto dual!
    A principal esperança do Homem é ser FELIZ, o que queremos é: CASAR com felicidade! Penso que que poucos negarão que esta é a principal META do ser humano. E nós fomos feitos para a felicidade e a procuramos,como parceira sempre!
    O nosso desafio é encontrá-la onde ela estiver e não onde queremos que esteja.
    Bom domingo!
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felisberto

      Agradeço pela visita e por ter lido o texto. Vejo que absorveu muito do que eu tentei transmitir. Volte sempre, abraços!

      Excluir
  3. Wesley não lembrava de tê-lo visitado mais. E para meu espanto nos dois primeiros parágrafos do teu post incrível li sem tirar nem por todos os detalhes do meu casamento. Estou espantada e aliviada de tal peso estar de alguma forma compartilhado nas suas palavras.
    Obrigada e bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carla

      Fiquei muito feliz com seu comentário. Obrigado! Que bom que gostou do texto, isto me anima a continuar a escrever... Poxa, não lembrava de mim? (risos!) De certo modo, demorei um pouco para responder seu comentário, peço, inclusive, perdão. Um abraço, bom domingo e obrigado a você por ter passado por aqui. Volte Sempre, abraços!

      Excluir
  4. Olá, Wesley!

    A Felicidade é muito nossa, em cada momento ela se encontra e mesmo quando não damos por ela. As rosas parecem não ter cor com o nervosismo e a música não ajuda. O branco é a cor da paz, da calma. E de branco estou enquanto por aqui estive lendo, compreendendo as letras, as sensações. O agradecimento por mais um e outro dia de vida, verdadeira, feliz.

    Abraço e feliz domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo

      Obrigado pelo comentário! Que bom que absorveu o texto, agradeço por sua participação. Sua pequena descrição e explicação ajuda na interpretação do que eu quis relevar, espero que os próximos leitores desfrutem deste comentário comigo. Tenha um bom domingo, abraços.

      Excluir
  5. Boa tarde meu amigo, acho que já posso chamá-lo assim, bem, gosto de texto que o autor colocar para fora todos os sentimentos, e, vejo que todos os seus textos, contos, crônicas você consegue transmitir ao leitor todo o sentimento, isso que acho bonito, seja na poesia ou em um conto, os sentimentos aflorados a for da pele, isso torna o seu trabalho mais lindo, parabéns meu amigo, beijos com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Simone

      Bom Dia! É claro que podes me chamar de amigo... (risos!) Agradeço pelo comentário e mais ainda pelas observações feitas sobre o texto. O "Essência da Palavra", desde seu inicio, sempre foi meu refugiu para fazer a biografia de tudo que sinto. Ainda bem que as palavras me recebem, ainda bem que existem pessoas que me lê, ainda bem que meus sentimentos machucando ou não, sempre se liberta de mim da forma que mais gosto de expressá-lo: com palavras. Obrigado mais uma vez, espero que a "amizade" esteja a crescer. Abraços, e bom inicio de semana!

      Excluir
  6. No fundo todos desejam se casar com a felicidade. Casar e ter uma união estável e duradoura. No entanto, infelizmente isso não acontece sempre. Alguns laços matrimoniais são esquecidos e sufocados pelo tempo.
    Espero que seu casamento (ahh! eu quero ser convidado!) seja repleto de paz e amor. Que vc possa se unir de corpo e alma com a sua amada e com a felicidade.

    ---

    esse texto me lembrou o casamento da minha irmã. Tá lindo. Ainda bem que vc voltou a postar. abraços fraternais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cícero

      Seus comentários, como sempre, completando e dando ênfase aos meus textos... Receba meu muito obrigado! Que bom que gostou do texto, fico feliz que tenha gostado do meu "retorno". Agradeço também os votos que me desejou, eu casei com a felicidade quando percebi o quanto eu podia correr atrás do que realmente me faz bem, do que realmente me deixa alegre e satisfatório comigo mesmo. Quanto ao meu casamento vai demorar alguns anos, há "muita água para correr abaixo da ponte". Mas que venha, se Deus permitir! (risos!) Abraços, e bom inicio de semana!

      Excluir
  7. Olá estimado Wesley,

    Seu texto é místico, mas, simultâneamente nos quer transmitir uma mensagem bem real, terrestre.
    Você usou e "abusou" de personificações, algumas metáforas, que, naturalmente, enriqueceram seu texto.
    Gostei daquele diálogo entre o Criador, a Blasfémia e a Felicidade, indirectamente.
    Sabe, seu texto, me diz, que, bem dentro de si, há algo novo. Acertei?
    Quando comecei lendo ele, pensei, que teríamos a descrição de um casamento convencional, mas depois, as cenas se vão acelerando e tomando a forma, que você lhe pretendia dar.

    NO SEU TEXTO, DEUS É, E ME DESCULPE, O PLEONASMO, É A QUESTÃO TEOCÊNTRICA.

    A felicidade é o objectivo de todos nós. A sua já chegou ou está para chegar, mas pelo brilho de seus olhos já chegou.
    Assim seja.

    Boa semana.
    Abraços de luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Emília

      Adoro figuras de linguagem e mais ainda de introduzi-las em meus textos. Pode reparar, sempre tento dar ênfase a algumas em meus contos, crônicas, poemas, enfim... Sempre "uso e abuso" do poder que elas possuem. Eu, particularmente, gosto muito de ler textos que as possuem! Bom, gostaria de agradecer seu comentário! Você, como sempre, consegue descobrir o que o texto tem por trás de si... E sim, algo muito novo ocorre dentro de mim! Ainda não sei do que se trata, sei que estou tão contente que somente as palavras têm a capacidade de absorver tudo e demonstrar a quem "me lê". Não sei se chegou por completa, mas estou começando a gostar bem mais de mim assim! Abraços, e ótimo inicio de semana!

      Excluir
  8. Olá wesley!
    Gostei bastante da mensagens do seu texto.
    Todo ser humano procura esta união.
    E para a conseguir, devemos conhecer primeiro a tristeza, assim iremos valorizar a felicidade quando a encontrarmos.
    Em algum momento nos cruzaremos com o perdão, ai a coragem tem que nos tocar.
    Todos e cada um dos sentimentos "sentados", fazem parte do caminho que percorremos até ao dia da união com a felicidade!
    Iremos ainda cruzar-nos outras vezes com eles, se quisermos mantê-la.
    Bom início de semana
    Um grande abraço
    Sónia

    ( Pode com certeza usar a minha foto, para um texto seu, ela é de minha autoria. Ficarei a espera de ler o que ela lhe transmitiu, com bastante curiosidade)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sónia

      Agradeço o comentário e fico feliz que tenha gostado do texto! Estava tentando encontrar a melhor forma de escrever o que a Felicidade poderia causar em nosso interior. Na verdade, queria demonstrar a união que aos poucos ela faz comigo. Seu comentário, em especial, revela grande parte do quis realmente demonstrar, e até mais. O engraçada é que o mesmo texto fala de diferente formas para cada pessoa, por isto eu amo a essência que as palavras possuem. Um abraço, e bom inicio de semana!

      Excluir
  9. Olá Wesley,Bom Dia!

    Obrigada pelas palavras carinhosa que deixastes. Admito que tenha passado pouco pelos blogs ultimamente, inclusive aqui, mas é a falta de tempo, que por vezes me deixa sem ânimo para blog esfera.
    Fico muito feliz quando leio o seu comentário, sempre muito inteligente e eficaz.
    Escreveste lindamente seu texto.

    O ser humano sempre está à procura dessa tal felicidade, viaja por tantos lugares, constrói diversas coisas, e sempre está carente, e a procura de algo... Na realidade o mundo ficou trivial. É na maioria, claro como tudo tem exceções, as pessoas querem ser quem não são apenas para afagar as outras, enquanto esquece-se de si mesmo, e do que realmente é importante.
    A felicidade estar dentro de nós, e ali que temos que buscá-la.

    Li um texto algum tempo atrás sobre a comparação da felicidade ao reino de Deus.
    Sem nenhuma pretensão religiosa, lembro-me de um importante conselho deixado por Jesus: "Buscai primeiro o Reino de Deus, e todas as outras coisas lhe serão acrescentadas". Mas o que é o Reino de Deus para que eu o busque?
    Ainda neste mesmo livro "a Bíblia", encontra-se que: “o Reino de Deus está dentro de nós”, e que “Reino de Deus é PAZ, JUSTIÇA, ALEGRIA, FELICIDADE”.
    Então concluo: basta ser pacífico, justo e alegre agora mesmo. Independente da situação atual. Isto é encontrar a felicidades. Claro. . . É isso mesmo!
    A felicidade deve ser o veículo que nos conduz à vida, e não o contrário.
    Não quero mais ANDAR NA CONTRAMÃO, nadar contra a maré, correr sem sair do lugar, viver sem sentir a Vida. BASTA!
    Quero andar em acordo com o fluxo da ‘felicidades’ que escoa harmoniosamente entre flores ou espinhos, águas frescas ou rude pedras, verdes campos, ou cruéis desertos...
    “O mundo não vai mudar à minha volta, mas eu vou mudar o sentido da caminhada”.
    Adoro te ler, e te receber, seu comentário tem uma boa contribuição para meu blog.
    Um grande abraço e ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Smareis

      Deixe eu recuperar o folego porque o mergulho foi muito, muito profundo! Que lindo tudo isto, viu? Não sabe a alegria que sinto... Estou tão feliz nesses dias e quando venho ao blog e encontro comentários tão honrosos como o seu e dos demais que já recebi sei lá, a felicidade que "casou-se" comigo recebe todos eles como um presente daqueles que guardamos como lembrança para sempre! Muito, muito obrigado por ter comentado e gostado do texto. Que bom, que gosta de ler-me, eu particularmente gosto demais do seu blog, voltamos de lá sempre inspirados é incrível o talento que possuí. É belo, meus parabéns! Seu comentário me fez sentir um verdadeiro escritos, deu mais brilho e encanto ao blog. Obrigado por participar comigo e compartilhar tanto sentimento. Abraços, e tenha um maravilhoso inicio de semana!

      Excluir
    2. Obrigada Wesley, feliz sinto eu com seus comentários sábio e inteligentes.Obrigada pelas palavras, é bom começar a semana com recebendo palavras carinhosa.

      Beijos no coração.

      Na quarta deve ja ter atualização.

      Excluir
  10. Oi Wesley,

    Intenso demais seu texto, gostei muito!

    Saudações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, @Escritora

      Fico feliz que tenha gostado, volte sempre!

      Excluir
  11. Boa noite!! Passei para fazer uma visita,fiquei encantada com seu blog.
    Estou te seguindo!! Porque passarei varias vezes para fazer uma visitinha beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, bom dia!

      Agradeço o primeiro contato, passarei em teu cantinho para conhecer-te. Fico feliz que tenha gostado do "Essência da Palavra". Abraços!

      Excluir
  12. Felicidade?! É esse o nome do sentimento que tanto queremos manter ao nosso lado e do qual tanto nos afastamos. É esse o nome daquela que queremos para nossa perpétua companheira, mas a qual não buscamos acompanhar.
    Felicidade!? Não sabemos onde ela reside, não temos convicção de onde ela veio, para onde ela vai, mas torcemos que para onde ela for nos leve junto.
    Felicidade!! Tanto te esperamos, e esperamos, e esperamos, e esperamos... mas falta atitude, falta buscar. O querer existe, cabe a cada um de nós dá vida ao poder. Nós podemos... Nós podemos poder!
    É quando essa ideia nos surgi que começamos a nos permitir que nos libertemos dos sentimentos que nos consumiam, e aos quais até então estávamos aprisionados. Nos permitimos agregar a nós novos sentimentos, agora não mais por "obrigação" ou por falta de opção, por vontade.
    A coragem nos vem quase que simultaneamente, precisamos da companhia dela para ter as novas companhias que almejamos, precisamos dela para alcançar a mais desejada companhia: A felicidade.
    A felicidade vem aos poucos nos preenchendo, brandamente, calmamente, suavemente até nos fazer transbordar. Até fazer com que possamos enfim dizer: Somos felizes. Eu sou feliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Larissa

      Que ótimo seu comentário! Bem mais claro e mais intenso que meu texto! Seus comentários, como sempre, completam minhas postagens, revelam valores ocultos, nos faz pensar, refletir... Nos inspira! Obrigado por estar sempre "ativa" no blog. Abraços!

      Excluir
    2. Wesley,
      meus comentários são sempre sínteses do que sinto ao ler seus textos, de modo que toda a intensidade e/ou clareza que tenha expressado ou possa vir a expressar está antes presente em cada linha dos seus textos, sendo que de forma muito mais rebuscada e melhor elaborada.
      Beijocas!!!

      Excluir
    3. Larissa,

      Fico sem palavras quando me deparo com seus comentários! Somente veem em mente o agradecimento! Obrigado por me ajudar a sonhar ♥

      Excluir
  13. Olá Wesley,
    E você ainda pergunta se um dia escreverá como eu? Sinceramente fico cheio de orgulho. Parabéns pelo texto. Mais uma vez obrigado pelo comentário no meu blog.

    Um abraço, paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Geraldo

      Fico feliz com seu retorno, e mais ainda por ter gostado! Abraços!

      Excluir
  14. Oi Wesley
    Vim lhe desejar um Ótimo dia do Blogueiro e também boa sorte na final do Pena de Ouro que por sinal; para minha surpresa, estou participando também.
    Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Roseli

      Boa sorte para você também no Pena de Ouro! Também fiquei surpreso que havia obtido exito na primeira fase do concurso! Um bom, término no dia do blogueiro... Abraços!

      Excluir
  15. Parabéns para nos que tanto carinho temos pelas nossas amizades
    quantos vezes mesmo cansados procuramos de alguma forma acarinhar
    nossos amigos(AS).
    Na verdade ao longo do tempo fez nossa amizade crescer
    hoje somos como irmãos .
    Uma verdadeira nação de blogueiros unidos no amor.
    Um beijo carinhoso pelo nosso dia.
    Que muitos anos possamos comerar cada vez mais unido essa Dia.
    Carinhos meus.Evanir..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Evanir

      Fiquei feliz com sua visita! Desejo novas comemorações a ti, volte sempre... Abraços!

      Excluir
  16. Oi Wesley, passadinha basica pra ver se tem postagen novas e desejar uma ótima semana.Tem atualização sobre mudança de signo venha conferir.

    Que o outono que lhe traga muitas alegrias.
    Ótima semana pra ti!
    Beijos grandes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Smareis, querida ♥

      Postagens nova talvez eu tenha somente no final do mês! Estou indo te visitar agora, abraços!

      Excluir
  17. Muito bom, mais uma vez você me surpreendeu com seus textos.
    Cara seu blog ficou mil vezes melhor assim! kkkk
    aquele fundo preto cansava muito a vista. Ainda mais a minha que não anda muito boa. rsrs
    Ficou bem melhor cara.

    abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anderson

      Que bom que gostou do texto, e mais ainda do novo "design". Revolvi tirar o "luto" dos meus sentimentos e fazer do "Essência da Palavra" minhas descrições de felicidade e não mais o sofrer que tanto me assombrou. Abraços!

      Excluir
  18. Wesley, passei pra pegar o banner. Hoje votei novamente no teu poema no Ostra, desejo muita sorte, seu poema é um dos mais bonito que esta concorrendo, merece ganhar. Vou votar de novo amanhã.
    Parabéns mais uma vez pela postagem. Você escreveu lindamente esse casamento com a felicidade.

    Grande abraço, e meu obrigada sempre pelo carinho e pela amizade.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Smareis

    Agradeço seu carinho... É, por sorte eu passei para a segunda fase do concurso! Mas eu não ganharei não... (risos!) Obrigado pelos votos e pelo carinho da visita em meu blog, e mais uma vez digo que fico feliz que tenha gostado do texto. Abraços!

    ResponderExcluir
  20. Nossa Wesley, estou verdadeiramente impressionado! Esse texto é lindo e cativante! O modo como você personificou os sentimentos deixo-os mais reais do que acreditamos ser! Deus é maravilhoso né? E esses enlaces matrimoniais ministrados por Ele com diversos sentimentos é um fato!
    Estou muito feliz por ter lido seu texto. Ah, e seu blog tá lindo com esse novo design! Parabéns, amigo!

    Tenha um belo final de semana! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alysson

      Primeiramente muito obrigado pelo carinho da visita! Que bom que gostou do texto, fiquei muito feliz com seu comentário. Tentei trazer os sentimentos mais próximos de nós com este texto, como na verdade eu o sinto hoje. Deus é sim maravilhoso, o que seria de nós sem a magnificência de seu poder? Que bom que ficou feliz a partir desta leitura, que bom que gostou da nova aparência do blog. Acho que o preto de "luto" já não há mais motivos para reinar aqui... Um mega abraço para ti, meu amigo.

      Desejo um ótimo final de semana para ti, o meu passarei estudando!

      Excluir
  21. Olá Wesley,

    Não sou vidente, mas sou MULHER e possuo sexto senido, como todas.
    Que bom, está amando!
    Que tudo seja Primavera, como agora, aqui, em Portugal.
    Dia 21 de Março se comemorou o DIA MUNDIAL DA POESIA, e como não poderia deixar de ser, estive no evento, escrevendo um poema, que está em meu blog.
    Passe por lá, quando lhe for possível, e o leia com seu amor.

    Bom fim de semana.
    Beijos de muita luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Emília

      Você mulheres não perdem sequer um detalhe (risos!). Estou amando sim, acho que na verdade, me amando um pouco mais e me permitindo algumas coisas... Lerei sim, com muito prazer o seu poema!
      Excelente final de semana, beijos!

      Excluir
  22. olá Wesley confesso que votei no teu poema, muito lindo! Não percas a esperança não! beijos carinhosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Simone

      Obrigado pelo voto e pelo carinho da visita! Volte sempre que puder e quiser, serás sempre bem-vinda! Beijo no coração!

      Excluir
  23. Boa noite Wesley,

    Como está?
    Feliz, claro, melhor é difícil.
    Homens esquecem quase tudo, pormenores, datas, flores, enfim, você só lembram: PRODUTO FINAL.
    Adorei o seu comentário tão simpático, e até, imagine, se lembrou de meu nome de blog, porque viu escrito LUZ num carro, né?
    Não devo perguntar como se chama seu novo amor, porque só nomes pequeninos aparecem nas matrícula, chapas dos carros. Bem, se ela se chamar LYA, por exemplo, pode acontecer, que veja o nome dela. Mas, não precisa ver o nome dela, porque você se lembra várias vezes dela ao longo do dia. Acertei? Eu sei, que sim.

    Você tem um jeito para fazer comentários, sobretudo o primeiro, na primeira vez, que vai a um blog, que o proprietário(a) fica meio louco, feliz.
    Me lembro muito bem do seu, todo prazeiroso, delicado e dócil, como agora, aliás. Depois, fui ver tua cara e respondi penso de igual para igual.
    Eu posso ter falta de muita coisa, mas palavras, nossa, nem se meta, porque quando não as há, eu as invento.

    São vinte anos lidando, diariamente, com elas. As sei, as conheço de olhos fechados, e de olhos fechados têm outro sabor, e me vou já calar, caso não escrevo aqui um poema, que talvez seja de amor.

    Boa semana.
    Beijos da mais sincera e pura luz.

    Ah! E como as mulheres reparam em todos os pormenores, acrescento que o Design de seu blog mudou. Está lindo! Verde clarinho e branco. Eu, também mudei, mas só um seguidor homem, referiu tal facto.
    Mas para onde olham vocês? Não responda, que eu calculo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luz querida ♥

      Agradeço pela forma que me elogiou (risos!), sabe, quando soube que era professora de português mais ainda seus comentários ganharam credibilidade aqui. Quando me elogia, ou ainda, quando me corrigi isso sempre me incentiva a continuar sempre a escrever e manter este blog vivo. Ah, reparei sim o novo "design" do seu blog... Nem sei porque não comentei sobre ele. Nós, homens, na maioria das vezes percebemos sim as mudanças por volta, mas as vezes não sabemos a melhor forma de expor o quanto aquela mudança foi boa ou não. Entende? Fico feliz que tenha gostado da nova aparência do blog, e também agradeço por estar sempre participativa por aqui... Fico mais feliz ainda que tenha gostado dos comentários que já deixei em seu blog, foram de coração. Gosto muito de te ler, abraços!

      Bom Inicio de Semana!

      Excluir
  24. Sorte a minha em conhecê-lo, e um privilégio em ter você como meu amigo.
    Confeço que já li praticamente 80% dos seus textos, cada um mais profundo...
    Mais o meu predileto é esse (Âmago Matrimônio), principalmente quando você
    Diz, "A música que se ouvia na ausência de músicos", com certeza é um das melhores parte do seu texto.

    ResponderExcluir

Gostaria de agradecer, por você ler e comentar nos artigos postado neste blog, pois escrevo com amor e fico feliz quando vejo um pedaço da Essência de vocês aqui em baixo. Quando você comenta me dá a direção a qual devo tomar, o que tenho que escrever e/ou esclarecer.
A Essência agora está em você: Comente!!
Obrigado.