sexta-feira, 3 de abril de 2015

Nostalgia

     Que saudade das palavras: saudades de escrever, de me descrever, de me desprender, de me recitar, de me incluir, de me revelar, de me aconselhar, de viajar, de criar seres e os conhecer. Saudades do calor do abraço das vogais, dos beijos consonantais, dos encontros poéticos nos contos surreais... Saudade do problema sem solução e daquela solução sem problemas. Saudade das frases formadas, das formalizadas e até das informais. Ah... Saudade das rimas internas, das emparelhadas, das cruzadas e das enlaçadas. Saudade da Fonologia, da Morfologia, da Etimologia! Saudade de imaginar, de poder inventar, de reinventar e adaptar (...) Saudade das palavras, saudade das palavras: palavras, palavras!